GuardeAqui

Ecommerce Self Storage

O e-commerce já se consolidou como a principal ferramenta para quem deseja começar o próprio negócio, especialmente se o empreendedor não dispuser de muitos recursos financeiros.As duas maiores vantagens do comércio eletrônico são a otimização de tempo e o baixo custo da operação – o fato de não precisar investir em uma loja física torna o negócio muito mais barato e relativamente simples para começar.

Os números impressionam. Segundo a Ebit, empresa especializada em informações de comércio eletrônico, o setor movimentou R$ 53,4 bilhões em 2016, 11% a mais do que em 2015. Isso em um ano em que a economia nacional recuou 3,6%. Para 2017, a expectativa é que o e-commerce brasileiro movimente R$ 59,9 bilhões, o que equivaleria a uma alta de 12,2%. A expectativa para o futuro é igualmente positiva. Com o aumento da inclusão digital, o comércio eletrônico deve continuar prosperando a dois dígitos por um bom tempo.

Para ter um e-commerce de sucesso, é preciso divulgá-lo e conhecer todas as opções disponíveis.Forte presença nas redes sociais é essencial.Instagram e Pinterest, por se focarem em imagens, têm se destacado como estratégias para o comércio eletrônico de roupas e artesanato, mas também fazem sucesso entre os consumidores de produtos de academia, decoração e maquiagem. Outro fator essencial é analisar a viabilidade do negócio, principalmente no que se refere à logística.

As possibilidades de e-commerce são infinitas: artesanato, roupas, eletrônicos, livros, cosméticos etc. Dependendo do produto, o empreendedor deve procurar alternativas eficientes de estoque. Para isso, o GuardeAqui aluga espaços para armazenagem com um preço bem mais em conta do que o aluguel de uma loja física. Apenas o empreendedor e seus funcionários autorizados têm acesso ao box locado e é possível organizar os produtos em ambiente arejado, limpo, claroeseguro. Outro diferencial é que não há, neste caso, a preocupação com custos adicionais de IPTU, luz e água.

Depois de passar por todos os processos na montagem do e-commerce é importante conhecer as leis que regem o setor.A legislação do comércio eletrônico no Brasil é composta, essencialmente, de duas regulamentações: o Código de Defesa do Consumidor (CDC), criado em 1990 quando o comércio eletrônico não existia, portanto sem elementos específicos para as vendas pela Internet; e o Decreto nº 7.962/2013, que completou as lacunas e passou a vigorar em paralelo ao CDC, tornando-se o principal regulamento do e-commerce no Brasil.

Segundo este decreto, algumas das principais obrigações e regras que você precisa ter em mente quando criar sua loja virtualsão: identificação completa do fornecedor no site; informações claras e precisas; resumo e contrato completo devem ser disponibilizados; ter clara a etapa de confirmação da compra; regras para o atendimento eletrônico; discorre sobre segurança das informações; direito de arrependimento (empresa deve informar e permitir) e ainda regras para estornos solicitados.

O GuardeAqui incentiva o e-commerce e traz alternativas eficientes e de baixo custo para quem deseja empreender nesse setor. Saiba mais em www.guardeaqui.com

Voltar ao Blog