GuardeAqui

acumulador

Aqui no GuardeAqui, nós somos verdadeiros apreciadores de coleções – e quem não é? – e temos clientes que armazenam suas mais diversas, lindas e gigantescas coleções – algumas mais “comuns” de se ver por aí, e outras um tanto quanto curiosas, mas todas geniais.

Coleções são verdadeiras obras de arte, pois unem objetos antigos, de cunho estético, cultural ou científico e na grande maioria das vezes em ótimo estado de conservação, portanto, são parte de nossa história. No entanto, muitas pessoas podem confundir o conceito de ser um colecionador, e ser um acumulador. Então, pra você não ficar em dúvida, hoje vamos esclarecer as diferenças.

Ao contrário dos colecionadores, os acumuladores tendem a ter características muito peculiares, principalmente o hábito de guardar tudo o que não é valioso para as outras pessoas. Normalmente eles não se desfazem desses objetos justamente por acharem que poderão ser úteis em algum momento, e assim juntam tantas coisas que chegam a ocupar até uma casa inteira.

Em contrapartida, colecionar objetos pode ser considerado um hobby, e mesmo assim os colecionadores tem o prazer de fazerem trocas com outras pessoas e mostrar sua coleção à elas, o que também cria novas amizades e pode representar um hábito bastante saudável na maior parte das vezes.

Talvez esteja aí o ponto mais discrepante entre um colecionador e um acumulador: acumuladores tendem a ter muita dificuldade para fazer novas amizades e socializar-se com as pessoas.

Acumular objetos é considerado uma doença?

Sim! É importante salientar que a acumulação, ou melhor a “síndrome de Diógenes” como é chamada a doença, geralmente se inicia de uma maneira despretensiosa, mas acaba crescendo e tomando grandes proporções. Esse comportamento pode sim estar relacionado a algum tipo de transtorno mental e, portanto, merecem total atenção e cuidados médicos.

Essa síndrome acomete principalmente pessoas de idade mais avançada que costumam viver em situações precárias de higiene, evitando qualquer contato com o mundo exterior.

Para se ter ideia das proporções que tudo isso pode tomar, no ano passado houve um caso em que foram retiradas mais de 3 toneladas de entulho da casa de uma senhora em SP – 16 dias foram precisos para remover tudo. E não pense que só de entulhos se faz um acumulador – há casos onde eles adquirem dezenas de animais e passam e viver em situações degradantes.

Acho que sou um acumulador. Qual o tratamento indicado para mim?

São vários os motivos possíveis para tornar uma pessoa acumuladora. Um dos mais comuns é o hábito de consumo desenfreado, bem como o stress e a depressão também. No entanto, cada caso é um caso.

O ideal é procurar um psicólogo ou psiquiatra, para que ele encontre a origem do problema e indique a terapia ou o medicamento ideal para o tratamento.

Bom, agora que você já sabe que sim, é possível que sua compulsão por consumir ou até mesmo a sua coleção evoluam para outro patamar e tornem-se uma doença, é preciso prestar atenção.

Se você se enquadra no perfil do acumulador não hesite em procurar um médico o mais rápido possível. Agora, se você está certo de que apenas gosta de guardar algumas antiguidades ou é um colecionador, conheça um self storage. O principal problema que um self storage resolve, é a falta de espaço em casa ou na empresa, atuando como uma extensão das mesmas. No GuardeAqui, por exemplo, você armazena tudo o que não usa no dia-a-dia mas ao mesmo tempo não quer ou não pode se desfazer, tranca com um cadeado e leva a chave com você, tendo liberdade de acesso a hora que precisar (dentro dos horários da loja, é claro), e com total segurança e comodidade.

Convive com a falta de espaço e ainda não conhece o GuardeAqui? Dê uma olhada nas nossas 12 unidades e venha nos visitar sem compromisso, não é necessário agendar horário!

Conheça o GuardeAqui, um self storage muito além do guarda móveis

No GuardeAqui você escolhe o tamanho do seu box, armazena os seus bens e pode acessá-los livremente com total privacidade, por um preço que cabe no seu orçamento

Voltar ao Blog