GuardeAqui

Instalações de fácil acesso nas cidades são a base do sucesso do self storage


O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) projeta que, na Grande São Paulo, em 2016, a densidade demográfica era de 2.654 habitantes por km2. Nos últimos 13 anos, 74% dos imóveis residenciais lançados na capital paulista tinham até dois dormitórios, segundo o Secovi.

Espaço se tornou um bem de valor e determinante de conforto e qualidade de vida. Para empresas, elemento-chave de custo e eficiência. É nesse contexto que o self storage, termo inglês para a locação de espaço para autoarmazenagem, ganha força e desponta como solução fácil e prática para a falta de espaço.

Há 15 anos, esse mercado praticamente inexistia no Brasil. Hoje, quase 200 unidades estão em operação. Somente o GuardeAqui, maior do setor, já possui 19 unidades e deve chegar a 50 até 2020.

Instalações dentro das cidades, com fácil acesso, são a base do nosso sucesso. E a simplicidade de uso, o custo competitivo e a flexibilidade contratual ajudam a resolver de forma eficiente os problemas práticos de falta de espaço de pessoas físicas e jurídicas.

O cliente escolhe o tamanho que precisa, de 2 m2 a 200 m2. O contrato é mensal e sem burocracia: o aluguel é pago antecipadamente, sem custos de manutenção (energia, limpeza, dedetização, água, condomínio ou segurança) e nem impostos ou taxas (lixo, IPTU etc). Não há necessidade de seguro-fiança ou fiador. E, caso o cliente não queira permanecer no mês seguinte, basta informar a data de retirada dos pertences antes do fechamento do mês de locação.

Outra força está na privacidade. Apenas o cliente acessa e tem a chave do cadeado do seu box, protegido também por um seguro contra roubo, incêndio e catástrofes naturais. Por segurança, não é permitido guardar produtos inflamáveis, seres vivos ou objetos ilícitos.

Para ser tão simples para o usuário, há muita tecnologia embarcada nessa operação. As instalações contam com sistemas de segurança com monitoramento 24 horas e alarmes individuais por box. Para ingressar na unidade o cliente possui uma senha exclusiva que desarma o alarme de seu box. Utilizamos portas especiais, leves e resistentes, importadas dos Estados Unidos da América. Qualquer pessoa, independentemente da sua força ou idade, tem facilidade de acesso e segurança em seu box.

Pessoas físicas que estão reformando seus imóveis ou vão passar uma temporada fora do domicílio têm usado nossos boxes para guarda temporária de móveis. Há quem os use para proteger objetos de grande valor afetivo. Colecionadores de livros, quadros, brinquedos e discos também gostam do “espaço para chamar de seu”.

Empresas usam o self storage para arquivar documentos, processos e exames, caso de advogados, escritórios contábeis e clínicas médicas/odontológicas. Varejistas nos usam para estoque e apoio logístico, em especial no e-commerce e quiosque de shopping center. O custo de locação chega a equivaler a um quarto do metro quadrado de um shopping. Importadores também preferem a flexibilidade do self storage: quando chegam contêineres, alugam vários boxes e, a partir da comercialização das mercadorias, devolvem áreas e reduzem custos.

Costumamos dizer, internamente, que cada box guarda uma história.

A flexibilidade do self storage e sua simplicidade tornam essa solução eficiente e definitiva para a falta de espaço. Com a aglomeração urbana, a demanda só tende a crescer.

Allan Paiotti é CEO do GuardeAqui

allan.paiotti@guardeaqui.com

Allan Paiotti

Voltar ao Blog